Topo

Notícias


Trump quer controlar videogames violentos após massacres nos EUA

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao lado do vice-presidente, Mike Pence, durante discurso sobre os massacres do fim de semana - Saul Loeb/AFP
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao lado do vice-presidente, Mike Pence, durante discurso sobre os massacres do fim de semana Imagem: Saul Loeb/AFP

Do TAB, em São Paulo

07/08/2019 15h11

Depois de dois massacres no último fim de semana que deixaram 31 vítimas em El Paso, no Texas, e em Daytona, em Ohio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou em seu discurso na última segunda-feira (5) que é preciso que o país controle os "games que celebram a violência".

"Precisamos parar de glorificar a violência na nossa sociedade. Isso inclui games horríveis e medonhos que agora são comuns", disse Trump. Em sua fala, não deixou claro como seria o controle sobre os jogos, mas que é preciso impedir os jovens "problemáticos" de ficarem cercados por uma "cultura que celebra violência".

No Twitter, o presidente americano escreveu que a violência dos games e sua glorificação devem ser parados. "Estão criando monstros", publicou.

No entanto, ao contrário do que diz Trump, a ciência já provou que os jogos não causam massacres, nem doenças mentais (outro fator apontado pelo presidente como causa).

Em pesquisa recente divulgada no início deste ano na revista científica Royal Society Open Science, cientistas da Universidade de Oxford mostraram que não há relação entre o tempo que os jovens passam jogando videogame e um eventual comportamento agressivo.

"A ideia de que os jogos violentos levam a agressões na vida real é popular", afirmou Andrew Przybylski, diretor do Instituto da Internet de Oxford. "A pesquisa mostrou que não há motivo para preocupação", completa. Segundo o estudo, não há evidência de que o hábito de jogar videogame esteja relacionado a comportamento violento por parte dos jovens.

Mesmo assim, até mesmo o vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, já culpou os jogos pelo massacre de Suzano, ocorrido em março deste ano.

Os fatores que levam um jovem a praticar um massacre, no entanto, são diversos. O TAB se debruçou sobre o assunto na reportagem "A Psicologia do Massacre" sobre a tragédia na escola Rui Brasil, em Suzano (SP).

Fique por dentro de comportamento e cultura seguindo o TAB no Instagram e tenha conteúdos extras sobre inovação, tecnologia e estilo de vida.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias