Topo

Notícias


'LinkedIn para mulheres' é lançado nos EUA

Plataforma Girlboss, o "LinkedIn para mulheres" - Reprodução
Plataforma Girlboss, o "LinkedIn para mulheres" Imagem: Reprodução

Letícia Naísa

Do TAB, de São Paulo

04/07/2019 04h00

Apesar do mundo ter mudado muito para as mulheres, o mercado de trabalho ainda pode ser um ambiente hostil. Pensando nisso, a empresária Sophia Amoruso, fundadora da marca de mídia Girlboss, criou uma plataforma de mesmo nome para mulheres trocarem experiências profissionais. O app foi chamado de LinkedIn para mulheres.

Assim como o LinkedIn, as mulheres podem cadastrar seus perfis profissionais e trocar mensagens e experiências. Mas a ideia de Amoruso é também criar um espaço para que elas possam mostrar suas personalidades.

"Esperam que sejamos nós mesmas de segunda a sexta no LinkedIn e quem somos de verdade no sábado e no domingo no Instagram, mas o mundo não funciona mais assim", disse em entrevista ao Business Insider. "Somos muito mais que um currículo antiquado."

Uma pesquisa feita pelo próprio LinkedIn mostrou que as mulheres se promovem muito menos e mostram muito histórias de sucesso do que os homens. Nos EUA, as mulheres incluem 11% menos habilidades do que os homens no perfil do LinkedIn. O Girlboss quer tentar mudar essa realidade.

Outra pesquisa da plataforma também mostrou que as mulheres têm 13% menos chance de serem chamadas por recrutadores para entrevistas. No Brasil, uma iniciativa similar existe no Facebook. O grupo Garotas no Poder, moderado pela produtora Camila Mazzini, indica vagas de todas as áreas apenas para mulheres.

"O mercado ainda é muito desigual", afirma Mazzini. "Em um espaço exclusivo para mulheres, mais mulheres terão acesso a vagas e a tendência é que tenha mais mulheres no mercado e em cargos de chefia, que ainda são de homens, na maioria."

Fique por dentro de comportamento e cultura seguindo o TAB no Instagram e tenha conteúdos extras sobre inovação, tecnologia e estilo de vida.

Mais Notícias