Topo

Notícias


Traficantes estão vendendo armas pelo Snapchat nos EUA

Snapchat é usado para vender armas nos EUA - Getty Images/BBC
Snapchat é usado para vender armas nos EUA Imagem: Getty Images/BBC

Do TAB, em São Paulo

22/08/2019 15h24

Três pessoas foram presas este ano nos Estados Unidos por vender armas ilegalmente por meio do Snapchat. Dois dos três presos compraram armas em estados com leis mais flexíveis para aquisição e revenderam na Califórnia, onde a lei é mais restrita, pela rede social.

Agentes federais investigaram um dos traficantes por mais de um ano. Entre janeiro e novembro do ano passado, um agente disfarçado negociou pelo menos US$ 30 mil em 35 armas, algumas que são proibidas na Califórnia.

O Snapchat tem uma política de banimento para propagandas de armas de fogo, munição e acessórios relacionados, mas, ao mesmo tempo, os usuários podem publicar o que desejarem nas postagens.

Nos EUA, onde as leis referentes à posse e porte de armas são mais flexíveis, outras redes sociais, como o Facebook e o Instagram também já foram usadas para este tipo de comércio.

Em 2016, o Facebook baniu perfis e anúncios de vendas de armas. O comércio, no entanto, não é considerado ilegal desde que feito de forma privada.

Fique por dentro de comportamento e cultura seguindo o TAB no Instagram e tenha conteúdos extras sobre inovação, tecnologia e estilo de vida.

Mais Notícias