Topo

Notícias


Funcionários LGBT pedem que Parada de São Francisco retire apoio do Google

People take part in the inaugural Gay Pride festival in support of the LGBT community in Batesville, Arkansas, U.S., June 22, 2019. REUTERS/Jim Urquhart - Jim Urquhart/Reuters
People take part in the inaugural Gay Pride festival in support of the LGBT community in Batesville, Arkansas, U.S., June 22, 2019. REUTERS/Jim Urquhart Imagem: Jim Urquhart/Reuters

do TAB, em São Paulo

26/06/2019 18h08

Em carta aberta publicada na plataforma Medium, funcionários do Google da comunidade LGBT pediram à organização da Parada do Orgulho LGBT de São Francisco, nos Estados Unidos, que retirasse o apoio da empresa ao evento, que acontecerá no próximo domingo (30).

Cerca de 100 funcionários assinaram a carta que também pede ao Google que retire o patrocínio oferecido à Parada. Segundo os assinantes, a empresa tem feito vista grossa frente a comportamentos homofóbicos.

"Passamos inúmeras horas advogando por nossa empresa para melhorar as políticas e práticas relativas ao tratamento de pessoas LGBTQ+, a representação de pessoas LGBTQ+ e o discurso de assédio e ódio direcionado a pessoas LGBTQ + no YouTube e em outros produtos do Google", escrevem.

"Sempre que pressionamos por mudanças, somos informados apenas que a empresa 'dará uma boa olhada nessas políticas'. Mas nunca se comprometem a melhorar e, quando perguntamos quando essas melhorias serão feitas, sempre nos pedem para termos paciência."

A polêmica sobre a participação do Google na Parada surgiu depois que a plataforma permitiu comentários homofóbicos do comediante Steven Crowder no YouTube no início de junho. A empresa impediu a monetização dos vídeos de Crowder, mas não retirou seu conteúdo do ar. Para os funcionários, o Google perdeu o direito de participar da Parada após o episódio.

Susan Wojcicki, chefe executiva do YouTube, pediu desculpas à comunidade LGBT. Citando o episódio, os funcionários afirmam que enquanto a plataforma de vídeos do Google permitir abuso, ódio e discriminação contra pessoas LGBTQ+, a Parada não deveria ceder espaço à empresa.

Em resposta ao portal The Verge, a organização da Parada de São Francisco afirmou que o Google tem sido um parceiro por muitos anos e um aliado forte à comunidade LGBT, portanto, não retirou a empresa da celebração.

Neste ano, a Parada do Orgulho de São Francisco terá como tema "Gerações de Resistência", em referência aos 50 anos de Stonewall, quando aconteceu a primeira Parada da história. O acontecimento também foi mote da Parada LGBT de São Paulo, que aconteceu no último domingo (23).

Fique por dentro de comportamento e cultura seguindo o TAB no Instagram e tenha conteúdos extras sobre inovação, tecnologia e estilo de vida.

Mais Notícias