Topo

Notícias


Quatro horas de sono: mutação faz pessoa dormir menos e se sentir disposta

Você dorme bem? Veja por que o sono é a habilidade do futuro no trabalho -
Você dorme bem? Veja por que o sono é a habilidade do futuro no trabalho

Do TAB

Em São Paulo

28/08/2019 15h13

Está liberado sentir inveja: algumas pessoas dormem apenas quatro horas por noite e não se sentem cansadas. O motivo? Uma mutação em um gene conhecido como ADRB1.

A descoberta da mutação foi feita por uma equipe de cientistas da Universidade da Califórnia, que analisou os genes de 12 membros de uma família na qual todos dormem quatro horas e meia por noite e não ficam cansados. A pesquisa foi divulgada hoje pela revista científica Neuron.

Em entrevista à NewScientist, a cientista Ying-Hui Fu, uma das líderes do estudo, afirmou que não há consequências negativas da mutação. "A maioria das pessoas que dormem pouco, naturalmente estão felizes com seu padrão de sono - muitas vezes tirando vantagem do seu tempo extra", comenta.

A pesquisadora acredita ainda que essa é uma mutação recente na história humana e que não se espalhou muito ainda. "A norma das oito horas foi o padrão por muito tempo, mas, por algum motivo, algumas pequenas mutações ocorreram recentemente e produziram esse comportamento vantajoso", diz.

Ativando a mutação

Os cientistas decidiram criar ratos com a mesma mutação e perceberam que os animais dormiam 55 minutos a menos por dia.

Ao observar os cérebros dos ratos, perceberam mudanças nas atividades em uma região neural conhecida como ponte - responsável por regular o sono.

Nas pontes cerebrais de ratos normais, células com o ADRB1 estavam inativas durante a maior parte do sono e ativas enquanto eles estavam acordados. Já nos mutantes, essas células ficavam ainda mais ativas quando acordados.

Os cientistas também perceberam que era possível ativar o gene ADRB1 nas células cerebrais dos ratos e, com isso, acordá-los.

Fu acredita que é possível desenvolver remédios que imitem os efeitos da mutação, mas ainda há um longo caminho de estudos e pesquisas para chegarmos lá.

O Exército norte-americano pesquisa há anos como contar com soldados que não dormem para situações de guerra. O sono é um dos limitantes da produção e consumo, e o aumento de horas acordado é interessante para quem acredita que a economia tem que crescer o tempo todo.

Segundo Matthew Walker, diretor do Centro de Ciência do Sono Humano, órgão da Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA), a maioria das pessoas precisa de algo entre sete e nove horas de sono. Mas como saber se a quantidade de horas que você passa dormindo são essenciais? Não existe um teste definitivo, mas o VivaBem separou quatro perguntas que ajudarão a ler os sinais de seu corpo.

Fique por dentro de comportamento e cultura seguindo o TAB no Instagram e tenha conteúdos extras sobre inovação, tecnologia e estilo de vida.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias