PUBLICIDADE

Topo

Comportamento


Não se paga boleto com xampu: como influenciador deve cobrar seu trabalho?

Mariana Lemos participou de conversa no podcast Fora da Curva - Arquivo pessoal
Mariana Lemos participou de conversa no podcast Fora da Curva Imagem: Arquivo pessoal

Do UOL, em São Paulo

08/02/2020 04h01

Monique Evelle entrevista a jornalista e consultora em marketing de influência Mariana Lemos. Um dos temas da conversa foi quanto o influenciador deve cobrar por seu trabalho, considerando não haver uma tabela oficial de preços (ouça abaixo, a partir de 7:14).

"É a pergunta de US$ 1 milhão. Muitas pessoas não só nessa área, mas em várias outras, têm problemas de precificar quanto vale seus trabalhos. Mas acho que elas precisam se fazer algumas perguntas: quanto custa a minha vida? E quanto custa a vida que eu quero ter? A partir daí, é fazer contas [...] para determinar quanto eu preciso ganhar", afirmou Lemos, que é assessora de Ana Paula Xongani, empresária do ramo da moda e de conteúdo.

Ainda sobre esse tópico, Monique abordou as parcerias — principalmente no caso dos nano e microinfluenciadores (aqueles com menos de 10 mil seguidores), que estão começando. "Nesse início, quais são as moedas de troca que eles podem aceitar além do dinheiro [...], já que ninguém paga boleto com permuta?", perguntou a apresentadora (a partir de 26:29).

"As contas precisam estar pagas. Você não vai conseguir pagar a fatura do seu plano de dados com xampu. É importante ter isso em mente para não cair em armadilhas. Existem várias coisas que podem ser importantes na trajetória da carreira de um influenciador: permutas e trocas podem ser interessantes para qualificar seu próprio conteúdo. Isso não é um problema, mas não pode ser mais importante do que ter as contas pagas", afirmou Lemos.

Com passagem por áreas de relacionamento institucional em agências de comunicação e marcas como Nestlé, GPA, Casas Bahia, Pontofrio e CDN, Mariana Lemos também atua hoje na diretoria comercial do Dibradoras, produtora de conteúdo sobre protagonismo da mulher no esporte. Como autônoma, realizou trabalhos para Bradesco, Globosat, TNT Energy Drink, Magazine Luiza, Natura e Avon.

"Fora da Curva" vai ao ar todas as quintas-feiras. Sua apresentadora, Monique Evelle, foi eleita em 2017 pela revista "Forbes" como "Under 30" (personalidades de destaque com menos de 30 anos), é autora do livro "Empreendedorismo Feminino: Olhar Estratégico sem Romantismo", idealizadora da plataforma Desabafo Social e sócia da Sharp, empresa de inteligência cultural. Já realizou três palestras no evento TEDx e foi repórter do programa "Profissão Repórter".

Podcasts são programas de áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar — no computador, smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Fora da Curva, por exemplo, no Spotify, na Apple Podcasts e no YouTube.

Comportamento