PUBLICIDADE

Topo

Designer gráfico brasileiro cria cenas de novelas no 'GTA' e 'The Sims'

Novela "Amor de Mãe" recriada no GTA - Reprodução/Guto TV
Novela "Amor de Mãe" recriada no GTA Imagem: Reprodução/Guto TV

Letícia Naísa

Do TAB

01/02/2020 04h00

Com as mãos ao volante, a personagem Lurdes dirige perigosamente pela cidade em busca de Domenico, seu filho levado de Malaquitas, cidade fictícia do Rio Grande do Norte. No carro estão Telma e Vitória aconselhando a mãe, desesperada para encontrar o filho.

A cena poderia ser parte da novela "Amor de Mãe", exibida na Rede Globo na faixa das 21h, mas está no YouTube. As personagens também não são interpretadas pelas mesmas atrizes globais (Regina Casé, Adriana Esteves e Taís Araújo), mas sim por personagens criados em jogos de videogame pelo designer gráfico carioca Gustavo Quintanilha, 27.

"Desde as comunidades do Orkut eu fazia brincadeiras para divertir a galera da internet", conta Quintanilha. "Mas não tinha retorno financeiro. Só em meados de 2016 comecei a ter perspectiva de que dá para viver disso", diz. Com 32 milhões de visualizações no YouTube, hoje ele tem seu canal na plataforma como ganha-pão.

No Twitter, viralizou um vídeo do jogo "GTA" com as personagens da novela "Amor de Mãe" feito por ele. Mas no canal, ele posta vídeos de outras produções da televisão, como "A Dona do Pedaço" e o programa "Roda a Roda", do SBT, um de seus formatos mais populares. Em sua versão, foi chamado de "Roda a Roda Jabuti".

A programação da TV aberta e os Trending Topics do Twitter são assuntos que inspiram suas produções, além de celebridades como Anitta e Jojô Toddynho. "Ajuda muito no engajamento porque é um conteúdo que está todo dia na televisão, todo dia dentro da casa das pessoas", afirma.

Todos os vídeos são feitos pelo próprio criador, desde a captação das imagens no jogo "GTA" e "The Sims" até a edição e as dublagens, que foi como a brincadeira com os vídeos na internet começaram. "Dublo todos os personagens. Sempre admirei dublagem desde criança. Era daquelas que decorou todas as falas de 'O Rei Leão'", lembra. "Na adolescência, minhas 'vítimas' eram meus parentes. Sempre imitei a voz da minha avó com tanta precisão, a ponto de passar trote", conta.

Além de personagens de ficção, Quintanilha também dubla pessoas e cenas do mundo real. "O meu personagem favorito é dublar a Jojô, é a voz com que eu mais consigo expressar um estado de espírito. É uma voz muito fácil de se criar um conteúdo porque é muito engraçada, a galera gosta muito", diz. Pegando a onda do Megxit, dublou uma entrevista com Meghan Markle, o príncipe Harry e a rainha.

Inspirado na série feita com "The Sims", "Girls in The House", Quintanilha recria cenários e personagens com modificações (mods) dos jogos. A série de 2014 acompanha o cotidiano de três amigas que vivem em uma pensão.

"Uso mod de controle dos personagens para várias coisas, para a polícia não vir atrás de mim, para o personagem não morrer nunca, o carro não sofrer danos com as batidas", diz."Se jogar o jogo cru, o personagem morre no primeiro minuto, porque a polícia ia adorar as coisas que elas fazem", ri.

Fã de "Big Brother Brasil" e em homenagem à primeira série feita com "The Sims" no Brasil, Quintanilha criou seu próprio reality show feito com o jogo: "Popstoras". No programa, quatro cantoras gospel são confinadas em uma mansão e disputam um prêmio. "Comecei a fazer o gospel pelo formato. Zapeando, vi que eram vários vídeos curtos, a galera do gospel sempre gostava. Eu tinha muito cuidado pelo meio gospel, não botava palavrão, aí veio a primeira série. Baixei o jogo na intenção de fazer série, mesmo", afirma.

Além da produção, as personagens e o roteiro também são sua criação. "No 'The Sims' você recebe tudo cru, tem que montar os personagens, formar os cenários, a cena, a edição", explica. Cada vídeo feito com o jogo ou com o "GTA" ocupa cerca de 8 horas de trabalho do designer. "No 'GTA' é pouco menos, porque eu jogo e depois crio as vozes por cima. Não é em tempo real. Mas o 'The Sims' é muito produzido. Cada ângulo de câmera tem que ser gravado por vez, cada cena é separada, então dá muito trabalho."

Apesar de os jogos serem muito populares no Brasil, Quintanilha não era jogador antes de se dedicar à produção de vídeos. "Aprendi tudo sozinho pelo YouTube", afirma. "Como eu não sabia jogar, meus personagens morriam de fome, não iam ao banheiro, desmaiavam porque eu não sabia controlar."

Apesar de se inspirar na televisão aberta, Quintanilha confessa que pouco vê televisão. Assiste tudo pelo YouTube e serviços de streaming. "Assisto quando tenho a oportunidade, mas sou muito fã da Adriana Esteves e da Taís Araújo, então acho que essa novela está legal. Essa autora tem uma tendência de interligar os personagens e as histórias entre si, acho muito interessante", elogia. "Espero que Domenico seja o Danilo; se não for, vou ficar muito decepcionado", brinca.

Por usar muitas músicas para paródias e personagens de outras tramas, o criador já enfrentou problemas de direito autoral no YouTube. "Antes eu era Guto Paródias, porque o meu forte de produção eram as paródias musicais, mas dava tanto problema que eu saí desse ramo e virei Guto TV", conta. Apesar de nunca ter sido processado por conta dos vídeos, sofreu punições da plataforma por infringir regras de direitos autorais e não conseguiu monetizar alguns dos vídeos.

Em breve, Quintanilha promete sua versão da clássica cena entre Carminha e Nina, de "Avenida Brasil", em que a personagem de Adriana Esteves serve Débora Falabella. Outro projeto em vista é de lançar clipes e músicas autorais. Seu primeiro hit, "Ele que lute", já foi lançado no YouTube e é cantado por Attina, cantora fictícia que criou.