PUBLICIDADE

Topo

Comportamento


Nada de coronavírus: baladas e casas de swing seguem abertas em SP

Casas de swing e baladas não fecharam ainda em SP por conta do coronavirus - Pim Mythen/Unsplash
Casas de swing e baladas não fecharam ainda em SP por conta do coronavirus Imagem: Pim Mythen/Unsplash

Marie Declercq

Do TAB

13/03/2020 15h51Atualizada em 16/03/2020 14h26

Na última quarta-feira (11) a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que a epidemia de coronavírus atingiu o status de pandemia. Apesar de todas as especulações apocalípticas que circularam na internet durante os últimos dias, baladas, bares e casas de swing da capital paulista seguem abertas.

Baladas mais conhecidas tiveram que recorrer à internet para avisar que a programação segue em pé. O D-EDGE, famoso clube de música eletrônica da capital, publicou um comunicado oficial avisando os clientes que a casa abrirá normalmente. "(...)O governador do estado de São Paulo, junto ao prefeito da cidade e ao infectologista David Uip, responsável pelo Centro de Contingência do Coronavírus, reforçaram em entrevista coletiva que, neste momento, a epidemia está controlada e não há recomendação para o cancelamento de eventos sociais e esportivos. Por esse motivo, o D-EDGE manterá sua programação normal!"

Alguns internautas reclamaram da nota. "Acho que vocês precisam analisar melhor o tamanho do problema que está por vir e fazer parte da contenção", aconselhou um frequentador.

Uma festa eletrônica que acontecerá também neste sábado aconselhou quem estiver com imunidade baixa ou com sintomas de gripe a ficar em casa descansando. "Teremos álcool em gel disponível em todos os pontos da festa, como bares, banheiro, caixas e até mesmo na mesa do DJ. Estaremos reforçando a equipe de limpeza e nossos funcionários estarão devidamente protegidos com luvas para contato com os drinks, público e dinheiro", postou a página da festa nas redes sociais.

Outros organizadores estão tomando medidas de proteção contra o vírus, apesar da aglomeração. Um produtor de festa disse ao TAB que não cancelará o evento previsto para esse sábado (14) por conta da declaração do governador, mas irá repassar medidas de segurança para os frequentadores. Por enquanto, a recomendação é não compartilhar copos ou cigarros. "Vamos dobrar álcool em gel e mudamos de local para outro com mais banheiros", disse o organizador da festa pop que não quis ser identificado.

Sexo liberal continua liberado

A Hot Bar, casa de sexo liberal localizada em Moema (bairro de classe média alta de São Paulo), afirmou pelo telefone que só recebeu a ligação de um cliente perguntando se teria algum evento no fim de semana por causa do coronavírus. "Nosso movimento não mudou", conta a funcionária. "Já temos bastante álcool em géis espalhados pela casa. Inclusive lenços. E isso foi colocado antes do coronavírus. A programação segue normal." Outra casa em Moema que não quis se identificar condenou o alarmismo em torno do coronavírus. "Ninguém se preocupa com isso não, é apenas uma gripe normal e vamos abrir normalmente". Uma conhecida sauna gay da região central também não se abalou com as notícias sobre o coronavírus e confirmou o funcionamento 24 horas por dia através do Twitter.

Em contato com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, a reportagem ouviu que não há ainda nenhuma cautela específica para eventos que acontecerão neste fim de semana na cidade. Por enquanto, a instrução é seguir todas as recomendações passadas pelo Ministério da Saúde.

O avanço da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pode ter escapado, mas os cuidados continuam. A covid-19, doença respiratória causada pelo coronavírus, já infectou centenas de milhares de pessoas no mundo. No Brasil, são mais de 100 casos confirmados pelas secretarias de saúde e 98 casos confirmados segundo o Ministério da Saúde. A previsão é de que o número de casos aumentará ainda mais nas próximas semanas. Apesar da baixa taxa de mortalidade em comparação a varíola e menor nível de contágio do que o sarampo, todos os cinco continentes estão batalhando para diminuir a contaminação. Na manhã de sexta-feira (13), o Ministério da Saúde aconselhou o adiamento ou cancelamento de grandes eventos.

No Brasil, São Paulo é o estado que registra a maior concentração de casos. Segundo o Ministério da Saúde, são 56 casos positivos. Ainda ontem (12), o Hospital Albert Einstein confirmou 60 novos casos, totalizando 98 positivos para o coronavírus em São Paulo desde fevereiro. David Uip, infectologista e coordenador do comitê de prevenção do covid-19 no estado, já confirmou que há a transmissão sustentada do vírus -- o que significa que o contágio já pode ocorrer entre pessoas que não viajaram a zonas de risco ou que tiveram contato com pessoas que viajaram. Apesar disso, o infectologista diz que não há sentido em fechar a cidade. Portanto, muitas festas e shows seguem confirmados neste fim de semana na cidade.

Na manhã deta quinta-feira (12), além de pedir calma aos paulistanos, o governador João Doria anunciou a abertura de mil novos leitos hospitalares para tratar os infectados do vírus -- e alertou que essas recomendações são referentes à quinta-feira; tudo pode mudar nos dias seguintes. Segundo Doria, o estado está preparado para enfrentar o covid-19. Por enquanto, infectologistas aconselham que a população siga cuidados básicos como cobrir a boca ao tossir e espirrar, lavar as mãos, higienizar superfícies, isolamento em casa para quem apresentar sintomas de gripe e distância de aglomerações para os maiores de 60 anos.

Grupo The Week Brazil, do empresário André Almada, em comunicado no perfil do Instagram - 12/03/2019 - Reprodução/Instagram
Grupo The Week Brazil, do empresário André Almada, em comunicado no perfil do Instagram - 12/03/2019
Imagem: Reprodução/Instagram

O governador também disse que não há necessidade de evitar reuniões de pessoas, eventos esportivos ou musicais, salvo casos específicos. Porém, isso não impediu que a piada rolasse solta nas redes sociais. Pelo telefone, a funcionária da boate The Week, casa noturna gay, desmentiu boatos sobre a casa ter cancelado a programação prevista para o fim de semana. "Os chefes ficaram muito bravos com isso, mas a programação segue normal", disse.

Outras casas noturnas como a Villa Country também não desmarcaram eventos previstos para o fim de semana. Até os integrantes do Backstreet Boys pediram para que os fãs que comparecerão aos shows de Uberlândia (MG), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) lavassem as mãos cantando o refrão de suas músicas para eliminar o vírus (a banda decidiu adiar as apresentações na tarde de sábado, 14). Em alguns países, casas noturnas e eventos estão reduzindo o número permitido da lotação para conter possíveis contágios do vírus. No entanto, por conta do número relativamente baixo de casos no Brasil e na cidade de São Paulo, não há ainda nenhuma menção desse tipo de plano de contenção. Em Berlim, capital da Alemanha, as baladas seguem funcionando — apesar de o continente europeu ser o novo epicentro da doença.

Por ora, a vida noturna paulistana também segue indiferente à pandemia.

Após a publicação da reportagem de UOL TAB, o perfil The Week Brazil apagou a postagem original de suas redes.

Comportamento