PUBLICIDADE
Topo

Luiza Sahd

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

'Tiozão do BBB': como um clássico pai de família arrebatou fãs pelo Brasil

Aldo Couto, o Tiozão do BBB - Pedro Bresani/UOL
Aldo Couto, o Tiozão do BBB Imagem: Pedro Bresani/UOL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Luiza Sahd

Luiza Sahd é jornalista e escritora. Colaborou nas revistas Tpm, Superinteressante, Marie Claire e Playboy falando sobre comportamento, ciência, viagem, amor e sexo. Vive entre São Paulo e Madrid há anos, sem muita certeza sobre onde mora. Em linhas gerais, mora na internet desde 2008.

Colunista do TAB

03/05/2021 10h13

"Ae! Vai dormir na tua casa que aí não é lugar de dormir, mano. Tchau, carniça!" Estas foram as palavras vociferadas por Aldo Couto, 55, enquanto assistia à eliminação da cantora Pocah no BBB 21 e agitava as mãos freneticamente. O belenense ganhou fama na internet como o Tiozão do BBB graças aos vídeos publicados pelo filho, Pedro Henrique Couto, 18, em redes sociais.

"Ele é agoniado, por isso que assiste ao programa em pé. Um dia, não consegui ouvir nada além da voz dele falando com a TV e resolvi filmar. Mandei o vídeo no grupo de WhatsApp da família e fez tanto sucesso que compartilhei tudo".

Até a data de publicação deste texto, os perfis de Pedro no TikTok e Instagram já somavam 170 mil seguidores ávidos por imagens do Tiozão indignado assistindo ao reality show mais popular do Brasil com seu kit de cerveja, tira-gosto e a bermuda vermelha que, de tanto uso, já tem um rasgo no fundilho — mas, por demanda popular, não pode ser aposentada. "Os fãs fazem questão do Tiozão sem camisa, com a bermuda vermelha", conta Pedro.

Durante o papo sobre o sucesso meteórico de Aldo na web, Pedro explica que, enquanto o pai se diverte, cabe a ele o trabalho de avaliar propostas de publicidade junto a uma equipe recém-escalada para cuidar desses assuntos. "Se alguma marca de cerveja quiser nos patrocinar, estamos aceitando", diz Aldo, fazendo um joinha bem tiozeira para a câmera por onde nos comunicamos.

Enquanto o Tiozão se diverte, Pedro trabalha - Diego Bresani/UOL - Diego Bresani/UOL
Enquanto o Tiozão se diverte, Pedro trabalha
Imagem: Diego Bresani/UOL

Xepa x VIP

"A gente não assistia BBB, mas ano passado, na pandemia, ficou todo mundo preso na mesma casa e viramos vítimas do programa, né?", conta Pedro.

O "todo mundo" significa bastante gente mesmo: além de pai e filho, estavam confinados Paulo Henrique Couto, 22, irmão de Pedro, e a mãe, Cleide Couto, 48. Fora os quatro integrantes do núcleo de Aldo (cinco, considerando o yorkshire Scooby, de 2 anos), viviam também naquele lar uma irmã do Tiozão, seu marido e sua filha. A casa foi uma herança deixada pelos finados pais de Aldo, seu Mario e dona Anunciação Couto. Qualquer semelhança entre o nome da matriarca e o hit de Alceu Valença que embalou os brothers nesta temporada do programa é mera coincidência.

Na tentativa de criar um pouco de privacidade entre os parentes durante o período de distanciamento social, um "paredão emergencial" foi erguido no meio da casa — que ficou dividida ao meio de forma, digamos, pouco planejada.

Entre uma e outra gargalhada, Pedro tenta tomar fôlego para explicar o que aconteceu ali. "Literalmente subiram uma parede dividindo a casa, mas não teve nenhum estudo pra ver se ficaria legal. Ficou péssimo, a gente precisou transformar a sala em quarto e colocar cortina para ninguém da rua ver a gente dormindo." A ideia da reforma veio de uma tia que mora no Rio de Janeiro, para que cada clã ficasse mais à vontade no ambiente compartilhado.

Questionados se a parte da casa que lhes coube estava mais para VIP ou Xepa, Aldo e Pedro não titubearam: "Xepa!". Apesar de terem ficado com o maior quarto e com a televisão da sala, a única cozinha do imóvel ficou do outro lado da parede — e o núcleo do Tiozão precisou improvisar uma área de alimentação em um pedaço de cômodo remanescente no lado oriental do muro.

Agora que tem propostas de publicidade em vista, Aldo conta que o tira-gosto evoluiu da muçarela para o provolone, salaminho e queijo do reino - Diego Bresani/UOL - Diego Bresani/UOL
Agora que tem propostas de publicidade em vista, Aldo conta que o tira-gosto evoluiu da muçarela para o provolone, salaminho e queijo do reino
Imagem: Diego Bresani/UOL

Quanto à convivência com tanta gente no isolamento, a dupla não relata nenhuma queixa digna de eliminação. Segundo Aldo, a família toda se reunia na metade de sala que virou o quarto de Pedro e de Paulo na nova configuração da casa para assistir à novela e, em seguida, torcer unida por Thelma Assis, campeã do BBB 20.

A única confinada que não acompanhava a atração com a turma na sala-quarto de Pedro e Paulo era a irmã de Aldo, que é pastora da Igreja Maná e diz não gostar de reality shows. Além dela, Tiozão conta que tem mais dois irmãos pastores.

Outro ramo

Apesar de todo carisma e da vocação para a oratória, Tiozão preferiu não ser pastor. Ele precisou da ajuda de Pedro para contar ao TAB como era exatamente o nome de sua profissão — consultor de vendas de títulos de parques aquáticos. "A gente vende o título enquanto o parque está em construção, justamente pra pessoa ficar sócia por um preço mais barato. Inclusive estamos vendendo títulos de um parque em Luziânia, a terra da Thais do BBB 21."

Um título familiar vitalício, na mão de Aldo, sai por R$ 4.900 e pode ser quitado em até 20 parcelas. Foi essa profissão que o levou a Brasília, onde agora reside com os filhos, a esposa e Scooby.

O clã Couto reunido para mais uma noite de BBB - Diego Bresani/UOL - Diego Bresani/UOL
O clã Couto reunido para mais uma noite de BBB
Imagem: Diego Bresani/UOL

A chegada à capital federal não foi menos intrigante do que a rotina na casa de Belém. Conta Pedro que foi à Brasília com Paulo para comparecer ao casamento da prima que morava com eles. Os irmãos foram a passeio, mas acabaram não voltando mais para casa. Os pais decidiram, então, experimentar a rotina brasiliense. Agora, os Couto estão confinados num pequeno imóvel de dois quartos emprestado por parentes.

Enquanto Aldo vende os títulos em um shopping de Brasília, Pedro faz curso técnico de teatro por EAD. Segundo ele, o maior incentivador de sua vocação artística é o pai. "Eu me apresentava nas peças de teatro e cultos da igreja quando era pequeno e todo mundo gostava. Então, papai começou a me levar ao teatro e fez minha matrícula em um curso na UFPA [Universidade Federal do Pará]".

Aldo conta que é coruja não só de Pedro e Paulo, mas também de outros dois filhos, de 33 e 37 anos, de dois casamentos anteriores.

Juliette, mon amour

Os Couto torciam pelo pódio com Juliette campeã, acompanhada de Gil e Camilla na final. Quando Fiuk se classificou entre os três primeiros, Pedro foi contatado em suas redes por administradores de fã-clubes de Juliette avisando que o posicionamento oficial da equipe da maquiadora era pela eliminação de Gil, já que o economista "soltou a mão" da sister em muitas ocasiões do jogo.

"Eles até me mandaram um áudio supostamente vazado por cactos infiltrados num fã-clube do Gil em que administradores estariam instruindo os vigorentos a votarem pela saída de Camilla nas enquetes do UOL e pela eliminação de Juliette no Gshow, pra torcida da Ju se acalmar e votar menos. Se é verdade ou fake news eu não sei, mas nesse caso achamos melhor não declarar torcida nem por Gil, nem por Camilla, para não comprometer a imagem do Tiozão."

Aldo se diz dividido nesse embate. "Pelo lado racional, torço pela Camilla, mas se for por coração, é o Gil. É chato isso de a gente não poder nem escolher por quem torcer sem as pessoas ficarem bravas."

Pedro e Paulo dividem a cama de casal que serve de camarote para a família assistir ao BBB -- e ao Tiozão comentando o programa enquanto golpeia a frágil cômoda que sustenta a TV, sua cerveja e seus acepipes.  - Diego Bresani/UOL - Diego Bresani/UOL
Pedro e Paulo dividem a cama de casal que serve de camarote para a família assistir ao BBB -- e ao Tiozão comentando o programa enquanto golpeia a frágil cômoda que sustenta a TV, sua cerveja e seus acepipes.
Imagem: Diego Bresani/UOL

Questionado se apoia o casal Fiukette, Aldo diz que preferia ver Juliette casada com ele. Ao longe, dá para ouvir a voz de Cleide perguntando "vai querer apanhar agora ou mais tarde?" - Diego Bresani/UOL - Diego Bresani/UOL
Questionado se apoia o casal Fiukette, Aldo diz que preferia ver Juliette casada com ele. Ao longe, dá para ouvir a voz de Cleide perguntando "vai querer apanhar agora ou mais tarde?"
Imagem: Diego Bresani/UOL

Uma noite com o tiozão

Em virtude da pandemia, TAB fez uma traquitana via Zoom para acompanhar, ao vivo, as reações de Aldo à semifinal do BBB 21.

Ante a possibilidade de se emocionar com o resultado do paredão que definiria o pódio do programa, Tiozão já se foi se explicando: "não vou ser hipócrita de comemorar a saída da Camilla ou do Gil. Eu vou é comemorar a permanência da Juliette". Logo em seguida, comoveu-se com imagens da dupla Gilette brincando na cama e jogou uma importante questão filosófica no ar: "Se Juliette perdoa Gil, por que eu não vou perdoar?"

Ao longo do programa exibido neste domingo (2), o Tiozão deu gostosas risadas enquanto Gil xavecava Fiuk e bateu palmas ao final do VT de retrospectiva de sua participação no reality. "Estragou meu pódio, mas se ele chegou até aí, é merecedor."

Aldo também arriscou uns passos de dança com a música "Diamonds" de Rihanna durante o VT de Camilla de Lucas. Sobre o VT de Gil do Vigor, foi categórico: "esse cara é 10!". No VT de Juliette, dizia: "você é linda, meu amor. Você é perfeita", gesticulando para a televisão como quem entregava um buquê de flores à maquiadora.

Tiago Leifert avisava que a votação seguia aberta e Aldo se alongava tentando soltar pescoço e cervical como um lutador de boxe se preparando para subir ao ringue. Observando a última festa da casa, perguntou a Pedro: "David Guetta é o quê? Como se fosse o Alok aqui no Brasil?", indagava enquanto repetia a dancinha dos confinados.

Tentando beijar o rosto de Juliette na TV, Tiozão acabou beijando a boca de Fiuk que apareceu de supetão na tela — o que arrancou gargalhadas de Cleide. O bullying doméstico com o Tiozão não parou por aí: ele estendeu as mãos pedindo para que Scooby desse a pata, mas o cãozinho só fez latir alto, sem obedecer ao comando.

Aldo não esmorecia à zoeira e seguia com suas análises do programa: "Isso que eu acho legal, o Fiuk entra na brincadeira de paquera do Gil. Tem que entrar mesmo, tem que curtir". Entre um e outro show de artistas internacionais que apareciam na tela, o Tiozão comentou que esse ano vai fazer curso de inglês para saber cantar músicas estrangeiras, caso entre no BBB. "Como membro do Camarote?", perguntamos. "Aí depende de o Boninho chamar", respondeu aos risos.

Dentro ou fora da casa mais vigiada do Brasil, Aldo pretende seguir no estrelato e promete não abandonar seus fãs com o fim da atração global. Ele estuda a possibilidade de comentar outros realities — mas exige manter o nome artístico que o consagrou. Na despedida da reportagem, ainda esbanjou todo o carisma que conquistou as redes: "Um beijo no seu coração! Do Tiozão do BBB especialmente para você."

É horrível se despedir da família Couto — quase tanto quanto dizer adeus a mais uma temporada do reality show que mimetiza e entretém nosso confinamento pelo segundo ano consecutivo.