PUBLICIDADE
Topo

Médium brasileiro que atende a ONU diz que Lula é D. Pedro 2º reencarnado

O médium Benjamin Teixeira de Aguiar, em uma das palestras - Divulgação
O médium Benjamin Teixeira de Aguiar, em uma das palestras
Imagem: Divulgação

Daniel Lisboa

Colaboração para o TAB, de São Paulo

28/07/2021 04h01

Benjamin Teixeira de Aguiar esguichou sangue pela boca e está convencido de que foi um fenômeno místico. Tem programa de televisão. Preside um instituto que, vez ou outra, atua como conselheiro na ONU. Benjamin Teixeira de Aguiar é capaz de falar sobre extraterrestres, CPI da Covid, causas LGBTQI+ e MC Kevin na mesma palestra. Ainda levanta a possibilidade de Lula ser a reencarnação de D.Pedro 2º.

Você pode escolher como apresentar devidamente o médium sergipano que vive em LaGrange, no estado de Nova York (EUA). O problema é que as introduções criam a imagem de um personagem tão fragmentado quanto inverossímil. Separadas, estão longe de dar conta de sua complexidade.

Eu nunca ouvira falar de Aguiar, até abrir o Twitter e ver um jornalista contando que tinha recebido, de uma assessora de imprensa, um convite para assistir a uma palestra sobre ETs, CPI e LGBTs. Pedi o contato do palestrante, imaginando que falaria com uma espécie de coach versão churrascaria cafona, daquelas que têm picanha, sushi, yakissoba e pizza de brigadeiro.

Assisti a tal palestra e encontrei algo um pouco diferente. O médium de fato falava sobre todos esses temas, mas sem forçar qualquer tipo de ligação metafísica entre assuntos tão díspares. Em linhas bem gerais, ele falava da existência de ETs como seres superiores, elogiava o trabalho feito da CPI e fazia reflexões sobre os LGBTs e sua própria sexualidade (ele é gay assumido).

À frente de cortinas azuis, em uma bancada que lembra a de um telejornal humilde, Aguiar fala o tempo todo sozinho e responde parcas perguntas enviadas pelo WhatsApp e pelo chat do YouTube.

"Você está pertinho de fazer 40 anos, né? Meus parabéns antecipados!", diz Aguiar, logo no início da conversa. Além de saber a data do meu aniversário, ele cita algumas de minhas reportagens antigas para mostrar que pesquisou a meu respeito.

O médium Benjamin Teixeira de Aguiar no lançamento de seu 1º livro psicografado: 'A Princesa do Mediterrâneo', em 1995 - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
O médium Benjamin Teixeira de Aguiar no lançamento de seu 1º livro psicografado: 'A Princesa do Mediterrâneo', em 1995
Imagem: Arquivo Pessoal

Órgão consultivo da ONU

"O que fazemos é atender pessoas que estão entre os dois extremos: o do fundamentalismo e o do ateísmo", diz o médium de 50 anos, ao explicar, em entrevista, a proposta do Instituto Salto Quântico, fundado por ele em Aracaju, com núcleos no estado de Nova York (onde ele vive hoje), São Paulo, Recife e Londres.

De acordo com Aguiar, o Salto Quântico promove ações sociais em Aracaju desde 1994 e atua com assistência a gestantes e crianças carentes, aulas de informática e "empoderamento de mulheres", entre outras atividades.

O médium sempre passou longos períodos nos Estados Unidos e sempre teve a intuição de que iria morar lá. Acabou se mudando de vez para o país em fevereiro de 2020.

"Algumas pessoas são mais agnósticas do que ateias. E hoje elas têm caminhos ótimos. Mindfulness, ioga?", diz Aguiar sobre as muitas versões modernas da busca por um conhecimento superior.

O site do instituto o define como "escola espiritual-cristã de sabedoria e felicidade sem fins lucrativos, criada e presidida, no plano físico, pelo médium, escritor, apresentador de TV e conferencista internacional Benjamin de Aguiar, sob inspiração e supervisão de sua adorável Mestra Espiritual Eugênia".

O instituto vive de doações e divulga mensagens por meio de textos e palestras de Aguiar, realizadas quatro vezes por semana. Desde agosto de 2018, o Salto Quântico é um órgão consultivo com status especial do ECOSOC, o Conselho Econômico e Social da ONU.

"Nossas participações [na ECOSOC] são voluntárias e se restringem a oferecer pareceres sobre problemas graves", explica o médium. "Participamos de um fórum global apresentando nossas opiniões e no CSW (Comissão sobre a Situação das Mulheres), onde apresentamos palestras e enviamos conteúdos por escrito para sugerir ideias e provocar debates."

Aguiar é cauteloso ao falar sobre a ECOSOC. Sempre que o menciona, faz questão de ressaltar a condição de órgão consultivo, apenas. Ele refuta qualquer afirmação que dê a entender que o Salto Quântico é parte da ONU. Envia uma série de links com artigos e outros materiais para ilustrar como a parceria se dá.

Aguiar diz que os trabalhos sociais feitos pelo Salto Quântico pesaram na aprovação da entidade, mas ele acredita que seu alcance internacional foi preponderante. "Alcançamos 192 países, em especial por conta da nossa página em inglês", afirma o médium. O perfil, no caso, é o dele mesmo, mas ele não gosta de personalizar a popularidade do instituto.

O médium brasileiro Benjamin Teixeira de Aguiar, em evento na sede mundial da ONU, em Manhattan, Nova York, em 2015 - Divulgação - Divulgação
O médium brasileiro Benjamin Teixeira de Aguiar, em evento na sede mundial da ONU, em Manhattan, Nova York, em 2015
Imagem: Divulgação

Benjamin X padre Quevedo

O instituto nasceu após seu primeiro contato com o espírito Eugênia-Aspásia, em 1988. O termo é uma referência a uma das supostas encarnações do espírito, no corpo da pensadora grega Aspásia de Mileto. De lá para cá, o currículo cresceu.

Aguiar já publicou 16 livros (15 psicografados) e tem programas de TV em canais desconhecidos, com nomes como "Perspectivas além da morte" e "Salto Quântico".

Em 2002, debateu ao vivo com padre Quevedo no Programa "Regra de Três", da TV Caju (de Aracaju), sobre mediunidade. O parapsicólogo era famoso por um quadro no "Fantástico" em que desmascarava lendas urbanas e pretensas assombrações espirituais com o bordão "isso non ecziste". "O padre Quevedo era um parapsicólogo que não acreditava no mundo espiritual. Acho isso bem incoerente e tive momentos quentes com ele", lembra o médium.

As mensagens que recebe do além o guiam pelos mais variados temas. O médium tem 257 mil inscritos em seu canal no YouTube e quase 2,8 milhões de seguidores no Facebook. Há vídeos com 4,7 milhões de visualizações. Apenas uma das palestras que ele faz toda semana fica aberta ao público no YouTube. As demais são restritas a grupo de pouco mais de 300 seguidores.

De acordo com o instituto, cerca de 1000 pessoas costumam assistir, em tempo real, à palestra ao vivo.

Maldade e atraso

"O que acontece no Brasil hoje é muito grave, e o orientador espiritual deve se manifestar nessas horas", diz o médium. Sobre outros orientadores espirituais, os que se colocam ao lado do que ele chama de um presidente "psicopata", Aguiar apela à psicologia para tentar explicar. "Gosto muito do pensamento de [Carl] Jung, e autores da linha dele disseram que Bolsonaro é uma espécie de representante da sombra psicológica do país, de tudo o que reprimimos no inconsciente."

Gay assumido, o médium é casado desde 2009. Em seus vídeos, ele fala abertamente sobre o assunto e critica interpretações religiosas que levam à discriminação dos LGBTQIA+. Ele também defende o trabalho da CPI da Covid e dá suaves cutucadas em Sérgio Moro.

No Brasil de hoje, muitos diriam que Aguiar é um agente do globalismo esquerdopata com tempero kardecista. Uma ideia que o diverte, pois ele se considera um progressista de direita. "O que chamam de direita, hoje, principalmente no Brasil, na verdade é maldade e atraso", explica.

Benjamin Teixeira de Aguiar em 1994, aos 23 anos, quando apresentava um programa de TV sobre espiritualidade - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Benjamin Teixeira de Aguiar em 1994, aos 23 anos, quando começou a apresentar um programa de TV sobre espiritualidade
Imagem: Arquivo pessoal

Lula é reencarnação?

O médium aperta as pálpebras, franze a testa que se une à vasta calvície, gesticula e modula o tom de voz de acordo com a gravidade, ou leveza, do assunto abordado. No vídeo sobre a possível volta de D.Pedro 2º no corpo do ex-presidente Lula, por exemplo, Aguiar discorre por uma hora e 40 minutos sobre outros assuntos até soltar a "bomba".

No vídeo publicado em junho, ele olha para a câmera e interpreta um ser superior conversando com o espírito do último imperador do Brasil. "Já que o senhor achou que foi injusto nascer em berço de ouro, agora você vai nascer na miséria. (...) Se o senhor achou que ter muita cultura foi injusto e que a população deveria ela mesma resolver suas questões, o senhor terá que subir ao poder na raça. Vai ter que migrar como exilado da fome para São Paulo. Ao invés de doze idiomas, mal vai falar um. E, já que você não quis passar o poder para a sua filha, agora vai passar para uma mulher [Dilma Rousseff] que também corre o risco de ser deposta, como aconteceu com a Princesa Isabel."

Como um médium antenado, Aguiar não fala apenas sobre as grandes figuras da história. Ele abre o vídeo sobre a morte de MC Kevin fazendo um aviso: "há pessoas que querem rotular como coincidência fenômenos que, em termos de probabilidade matemática, são praticamente impossíveis de acontecer".

O fenômeno ao qual Aguiar se refere foi a mensagem que recebeu de Eugênia e compartilhou em sua palestra ao mesmo tempo em que o MC sofria o acidente fatal no Rio de Janeiro. O médium diz que tudo ocorreu antes de a notícia ser divulgada pela imprensa. "Na noite anterior [ao acidente], Eugênia foi muito clara sobre pessoas que se atiram ao abismo, em um desejo inconsciente de cortar aquilo que estavam vivendo."

Aguiar não nega suas qualidades mediúnicas — fazê-lo seria esquizofrenia — mas não gosta de ser considerado um homem com superpoderes. Diz que o instituto tampouco treina pessoas para se tornarem médiuns.

"Funções mediúnicas são perigosas porque ficam na fronteira com o distúrbio mental. Como em todas as áreas, há psicopatas dispostos a explorar a fé alheia."

Sangue pela boca

Em um vídeo publicado recentemente, Aguiar falou pela primeira vez a respeito de um fenômeno que teria acontecido em 2008. Ele passou mal durante uma discussão com o ex-marido e verteu sangue pela boca. Muito sangue. Aguiar passou as sete horas seguintes consultando diversos médicos e especialistas. Não encontrou resposta, e chegou à conclusão de que passara por uma experiência mística.

"A Eugênia e os seres que ela representa queriam dar um testemunho da fala e da manifestação de Maria Cristo e realizaram esse fenômeno", diz o médium no vídeo, que tem até depoimento de um médico atestando a versão.

Aguiar fica visivelmente incomodado ao falar sobre o assunto. Admitiu que, pela primeira vez, passou mal durante a gravação de uma palestra. Precisou interrompê-la porque sua pressão sanguínea subiu. Mas não se arrependeu de fazer a revelação porque assim os seres superiores pediram.

Poucos minutos após desligarmos, o médium me enviou uma mensagem avisando que havia tirado o vídeo do ar, pois sentira o mesmo incômodo que o acometera durante a palestra. "Detestei falar sobre o fenômeno na palestra, foi muito constrangedor. Meu agradecimento a você é muito honesto. Refleti a respeito e resolvi remover o vídeo. Quem tinha que assistir, como você, já assistiu", disse Aguiar.

Zero baixas

Coube a uma pesquisadora da Nova Zelândia oferecer uma abordagem acadêmica sobre o Salto Quântico. A tese de doutorado de Emma Stone, da Universidade de Auckland, tem o título (em tradução livre) "Deus é brasileiro: um estudo comparativo da religiosidade contemporânea na modernidade tardia do Brasil".

Ela dedica um capítulo inteiro ao instituto. Entrevistou pessoas que são, ou eram, seguidores de Aguiar, e elas revelaram algo que o médium não me contou, nem na entrevista, nem nos 33 áudios de WhatsApp que enviou (o mais longo com uma hora e vinte minutos de duração): que o Salto Quântico promete proteção aos seus seguidores contra os mais variados perigos. A depender da quantidade de palestras atendidas, a pessoa estaria protegida, por exemplo, de doenças e acidentes. Apenas quem acompanhava todas teria 100% de proteção.

A parte mais curiosa, porém, é a que aborda o fenômeno da ausência de mortes. Na época do estudo, o Salto Quântico já contava 22 anos de atuação. Oficialmente, sem nenhuma morte entre seus seguidores.

"Nós ignoramos esses percentuais de assiduidade porque não temos como provar. Foi uma afirmação feita pelos espíritos", explica Aguiar, que afirma que o grupo, mesmo com idosos e pessoas com comorbidades, passou incólume pela pandemia. "É uma situação bizarra de tão surreal", diz o médium. "Inclusive, tivemos pessoas que foram chamadas para entrar no grupo, não entraram e morreram logo depois."

Aguiar considera o desencarnar um presente, então é importante esclarecer que ele não quis dizer que essas pessoas foram punidas. Mesmo assim, fiquei temeroso: e se ele me convidasse para entrar no Salto Quântico?

Achei melhor explicitar meu temor antes que isso ocorresse. "Não vou te convidar para entrar, são os espíritos que convidam!", respondeu o médium, rindo.